Buscar
  • dragisele

Você sabe da importância da insulina para seu metabolismo?

A insulina é um hormônio secretado pelo pâncreas que desenvolve funções importantes no nosso metabolismo. Além de todas as mudanças que devem ser feitas para alcançar uma vida saudável – dieta adequada, tratamento, exercícios físicos – é fundamental compreender o que está acontecendo com o seu organismo.


Geralmente, os alimentos que consumimos no dia a dia são compostos de três macronutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras. Os macronutrientes fornecem a energia e os nutrientes necessários para que o organismo funcione adequadamente. Ao mastigar a comida, o corpo começa a processar a digestão e a absorção desses macronutrientes. Com isso, vários hormônios, incluindo a insulina, são liberados e sinalizam ao resto do organismo que o alimento está chegando.

A insulina circula no corpo, atuando como um sistema de alarme que informa às células individuais de que a glicose do alimento está disponível. Você pode até imaginar este hormônio como uma chave que destranca as portas das células, permitindo que elas absorvam a glicose que será usada para fornecer energia ao seu corpo.

A insulina e os níveis de glicose

A principal função da insulina é controlar a quantidade de glicose no sangue após a refeição. É ela que informa as células de que a glicose deve ser absorvida. Se isso não acontecer, a permanência de níveis elevados de glicose na corrente sanguínea pode ser prejudicial à saúde. Se a condição não for tratada, pode causar complicações de longo prazo nas artérias, nos nervos, olhos, rins e até mesmo no coração.

A insulina gerencia os carboidratos, encontrados especialmente em alimentos como pão, macarrão e doces. Os alimentos ricos em carboidratos são digeridos em porções menores de glicose e açúcar para entrarem na corrente sanguínea.

Uma indicação de que a insulina não está funcionando bem no controle da glicose, é o diagnóstico de diabetes. Pode haver várias razões para os níveis de glicose estarem altos. Por exemplo, a insulina pode estar indisponível ou as células podem parar de responder a ela.

Além de controlar os níveis de glicemia e hiperglicemia no sangue, a insulina é capaz de sintetizar os lipídios e regular a atividade enzimática. Por promover o transporte da glicose para as células musculares, gordurosas e hepáticas, o hormônio é eficaz no bom funcionamento dessas estruturas.

Quando há falta de insulina no organismo, as células passam a utilizar grandes quantidades de gorduras para obter energia, provocando debilidades, como perda de peso e acidose metabólica, que pode até levar ao coma.

Demais funções da insulina no organismo

Além da função reguladora e de sua relevância para evitar o diabetes, a insulina apresenta outras funções, tais como:

Fornecer energia para o funcionamento do cérebro e da memória.

Alterar as reações da atividade enzimática no corpo;

Reparar o dano muscular, além de ser eficaz no seu aumento de tamanho e no ganho de força;

Controlar a síntese dos lipídios nas células de gorduras, transformando-os em triglicérides;

Controlar a quantidade de sódio excretada e sua fluidez no volume da urina;

A insulina e o hormônio do crescimento são igualmente importantes no controle e envio de proteínas para as células. E, como citado anteriormente, é perceptível que esse hormônio possui inúmeras funções essenciais ao organismo, como o principal deles, o controle de açúcar na corrente sanguínea.


3 visualizações0 comentário