Buscar
  • dragisele

Seu “medidor da fome” está funcionando?



O hábito de comer sob efeito do estresse não é uma novidade, mas, neste momento em que a pandemia nos trouxe tantas incertezas, esse fato se agravou. Se alimentar pode se tornar uma válvula de escape reconfortante para muitas pessoas, e o problema pode estar ligado à alimentação emocional, muitas vezes pautada pela ansiedade.


Ou seja, você pode estar alimentando seu corpo sem que ele precise ser alimentado. E isso pode vir a se tornar um problema maior, como uma compulsão alimentar, por exemplo. Nesse contexto, para controlar sua alimentação, você pode utilizar seu medidor de fome. Você sabe o que é isso?


O que é o medidor de fome?

Vou começar explicando o que é o medidor de fome com uma citação muito interessante do Signe Darpinian, um especialista certificado em transtornos alimentares e co-autor de "Sem pesar! Um guia para adolescentes sobre imagem corporal, alimentação e sabedoria emocional": “Quando você sentir uma atração pela comida, crie um espaço entre você e a comida para ver onde você está no medidor de fome". 


Podemos pensar nesse “espaço” como um momento de reflexão sobre qual seu nível de fome, e questionar a vontade de se alimentar. Colocando de maneira mais prática, o medidor da fome é uma ferramenta que funciona como uma escala numerada de 1 a 10 que te ajuda a entender seu nível de fome. Além disso, com ele, é possível distinguir se sua alimentação está relacionada à fome ou simplesmente à vontade comer.


Conheça o medidor da fome:


1 - Faminto: tonturas, desmaios, falta de clareza de pensamento, baixo nível de açúcar no sangue;

2 - Muita fome: quando o estômago chega a roncar;

3 - Fome controlada: calmo e atento na hora de comer;

4 - Poderia comer, mas não está com tanta fome: o lanche;

5 - Provavelmente acabou de comer e não está com fome;

6 - Um lugar sonolento para parar: o seu estômago está feliz e à vontade, não muito cheio;

7 - As suas papilas gustativas perdem o interesse muito além desse ponto;

8 - Você está no caminho da plenitude e se sente ancorado por sua comida;

9 - Está cheio de comida como um peru no Natal;

10 - Ops. É hora de desabotoar as calças.


Como funciona o medidor de fome

Essa escala de 1 a 10 te ajuda a pensar consigo mesmo onde você está no medidor de fome. Esse momento de pausa para pensar contribui para o aumento da sua consciência sobre o hábito de se alimentar e como você está se alimentando. Se esse hábito está associado ao estresse, sendo uma alimentação emocional, essa pausa é ainda mais importante para entender que ali pode haver um problema que precisa ser tratado.


A ideia do medidor de fome é combinar seu combustível com seu nível de fome. Por exemplo, se você está no nível 4, pode precisar de um pequeno lanche, como uma fruta, por exemplo. Agora, se você estiver no nível 1, ou seja, morrendo de fome, você pode precisar de uma refeição mais completa. 


Mas, atenção, quando você se identificar com o número 1, é importante se perguntar porque estava com tanta fome. Isso porque pode ter ocorrido algum intervalo muito grande entre uma alimentação e outra ou alguma refeição não foi o suficiente para satisfazer você.


Desvendando os níveis do medidor da fome


Dentro do medidor da fome, o indicado é se alimentar quando estiver no nível 3, considerada uma fome administrável: calmo e atento na hora de comer. O nutricionista Wendy Sterling disse: "Você se sente calmo e consciente sobre a decisão de comer. Você não está faminto, mas pode sentir uma pequena pontada no estômago, um pequeno vazio dizendo que seu corpo quer comida. Já se passaram algumas horas desde que você teve seu último refeição, e você se sente pronto para encontrar comida para que seu cérebro e corpo possam funcionar em um nível ideal".


“Se tem um 9 no seu medidor de fome, o que significa que está bastante ‘cheio’, provavelmente não está fisiologicamente faminto”, disse Sterling.


Pode acontecer que, mesmo satisfeito, você ainda queira comer algo, como um doce, um biscoito ou algum outro alimento que você goste. E isso não é, necessariamente, um problema. Mas, caso esse fato seja recorrente, é preciso averiguar as causas. Ok?


“Você certamente pode comer sobremesa sem fome e, nesse caso, pode estar preenchendo uma necessidade de prazer. Mas se acontecer de forma crônica ou habitual, de uma forma que o deixa desconfortável, você pode se perguntar: 'Se não fosse sobre o biscoito, sobre o que seria?'", disse Darpinian.


Conclusão

O medidor de fome é uma boa ferramenta para você entender como está seu hábito de se alimentar. Mas é importante observar seu dia a dia e entender se a alimentação é emocional e, se isso está sendo prejudicial à sua saúde.


Procurar outras válvulas de escape, como atividades físicas ou voltadas para as artes, por exemplo, podem ajudar a reduzir o estresse. Mas, lembre-se, procurar ajuda profissional é sempre o melhor caminho para garantir uma vida saudável e em equilíbrio.

64 visualizações0 comentário