Buscar
  • dragisele

Saiba como o desequilíbrio hormonal prejudica a saúde da mulher


O equilíbrio hormonal é essencial para regular as funções fisiológicas. Quando há muito ou pouco hormônio na corrente sanguínea, ocorre um processo de desequilíbrio hormonal, que pode ser prejudicial à saúde da mulher e comprometer o seu bem-estar.


Os hormônios são substâncias responsáveis por desempenhar importantes funções no nosso metabolismo, seja no processo de crescimento, na fertilidade, menstruação, vida sexual, ou até mesmo para regular os níveis de açúcar no sangue. Quando os hormônios estão balanceados, é possível ter melhor qualidade de sono, mais energia e menos tendência a acumular gordura localizada.


Em diferentes fases da vida, as mulheres podem experimentar desequilíbrios hormonais nos níveis de estrogênio, progesterona e testosterona, sofrendo efeitos colaterais.


O próprio ciclo menstrual é um exemplo dessas oscilações hormonais comuns. Por si só, as alterações no ciclo menstrual trazem oscilações de humor e incômodos como cólicas, dores de cabeça etc.


Acontece que a circulação de hormônios pode sair dos trilhos e o organismo vir a apresentar características anormais, como acne em excesso e pelos na face da mulher.


Tais sintomas podem estar relacionados ao desenvolvimento de doenças conhecidas como distúrbios andrógenos ou androgênicos. Os andrógenos são os principais hormônios masculinos, representados majoritariamente pela testosterona.

O hiperandrogenismo é caracterizado principalmente pelo surgimento de espinhas na pele acneica, pelo hirsutismo e pela alopécia (calvície). Para evitar este quadro, é importante haver um equilíbrio no organismo feminino entre a quantidade de hormônio masculino e a de hormônio feminino.


O desequilíbrio hormonal, pode desencadear ainda alterações na tireoide, que levam à redução dos hormônios tireoidianos (hipotireoidismo), síndrome dos ovários policísticos (SOP), endometriose, entre outras doenças. E são fatores de risco para pressão alta, doenças cardiovasculares, aumento nos níveis de triglicerídeos, resistência à insulina e síndrome metabólica.


Já no climatério, que é o período de transição em que a mulher passa da fase reprodutiva para a fase de pós-menopausa, a falta de reposição hormonal pode impactar diversos aspectos ligados à sua qualidade de vida, causando ressecamento vaginal, diminuição da libido, ondas de calor, perda de cálcio, enfraquecimento dos ossos e aumento do risco de ter câncer de colo do intestino.


É importante ressaltar que o diagnóstico e o tratamento precoce dessas alterações previnem futuras complicações. O desequilíbrio hormonal feminino é tratado por reposição hormonal. Equilibrar os níveis de hormônios requer acompanhamento médico e muitas vezes não é uma solução rápida.


Lembre-se que o alimento que você consome também pode alterar o seu equilíbrio hormonal. Por isso, é fundamental seguir uma dieta saudável, além de praticar atividade física.


Para verificar se há algum problema hormonal, é recomendado fazer um exame de sangue que mede os níveis hormonais presentes na corrente sanguínea. Essa investigação deve ser feita periodicamente, pelo menos uma vez por ano.


7 visualizações0 comentário