Buscar
  • dragisele

Risco duplo: obesidade e desnutrição


A obesidade e a desnutrição costumam ser vistas como problemas diferentes e/ou opostos. Mas, o que muita gente não sabe é que pessoas com peso aparentemente equilibrado, sobrepeso e, até mesmo, obesidade podem estar desnutridas. Isso porque comer alimentos em excesso não significa comer nutrientes suficientes.

Neste texto, você vai entender melhor essa relação e os sintomas que devem ser observados. Boa leitura!


Obesidade e desnutrição: qual a relação?

A desnutrição pode ser definida como a deficiência de nutrientes essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. Isso quer dizer que, se uma pessoa come mal, ela vai ter um consumo de nutrientes insuficiente, mesmo se ela for obesa.

Mas o que é comer mal? Podemos dizer que é quando uma pessoa ingere um excesso de alimentos sem valor nutricional, ricos em gordura, açúcar e sódio. Isso inclui, por exemplo, comidas de fast food, refrigerantes, salgadinhos, industrializados, entre outros. Além disso, essa pessoa deixa de consumir alimentos saudáveis, como frutas, verduras, peixes e carnes magras.

Quando esse hábito de comer mal perdura por muito tempo, ele faz com que haja uma deficiência nutricional ao mesmo tempo em que acontece um aumento de peso. A consequência pode ser a obesidade, que é caracterizada pelo excesso de gordura corporal, associada à desnutrição.


Sintomas da desnutrição em pessoas obesas

O cuidado com a saúde deve ser sempre uma prioridade e isso inclui, é claro, visitas regulares ao médico e realização de exames de rotina. Além disso, é preciso se atentar aos sinais que o corpo nos dá.

Quando falamos da desnutrição em pessoas obesas, é importante que sejam feitos exames para confirmar esse quadro patológico. Mas, o próprio indivíduo pode observar sintomas de alerta, sendo alguns deles:

  • Sensação de cansaço frequente;

  • Infecções recorrentes;

  • Variações no humor, como irritabilidade;

  • Desequilíbrio das funções intestinais;

  • Enfraquecimento das unhas;

  • Queda de cabelo;

  • Mudança na coloração das mucosas;

  • No caso das crianças, pode acontecer uma redução no ritmo de crescimento.

Se o paciente perceber qualquer um desses sintomas, é importante procurar ajuda médica para que sejam realizados exames e se inicie o tratamento adequado.

A partir do momento em que a desnutrição é diagnosticada, o especialista pode propor uma readequação alimentar. A dieta será equilibrada e rica em nutrientes variados. Em alguns casos, pode ser necessário um tratamento por meio de suplementação.

Além disso, uma rotina de atividades físicas deve entrar nesse roteiro.


Desnutrição e obesidade entre os adolescentes mais pobres

A obesidade no Brasil é uma realidade alarmante. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, uma em cada quatro pessoas de 18 anos ou mais estava obesa. Isso equivale a 41 milhões de brasileiros, sendo 29,5% das mulheres e 21,8% dos homens.

Vale ressaltar que a obesidade também existe entre os mais novos, podendo estar associada também à desnutrição. Um estudo publicado na revista PLOS One apontou que, mesmo obesos, parte dos adolescentes brasileiros mais pobres estão desnutridos.

Segundo os pesquisadores, as duas condições [obesidade e desnutrição] foram identificadas especialmente em estudantes de escola pública, sendo observado, ainda, um aumento nos índices de excesso de peso nos últimos anos.

O estudo foi realizado por pesquisadores da Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs/Fiocruz Bahia) e é o primeiro no Brasil que observa fatores socioeconômicos associados à desnutrição e a obesidade.

Apesar de ser uma condição alarmante, os pesquisadores informaram que a obesidade e a desnutrição juntas dentro de um quadro patológico afetam uma parcela pequena desses estudantes, sendo menos de 1%. Mas, vale ressaltar que o estudo mostrou, ainda, que uma melhoria nas condições socioeconômicas dos avaliados nem sempre significa uma maior qualidade nutricional.

Conclusão

Entendeu como a obesidade e a desnutrição podem estar juntas e como é fundamental cuidar da sua saúde e contar com um acompanhamento médico? Além, é claro, da importância de comer os alimentos certos e ricos em nutrientes?

Se restou alguma dúvida, me mande aqui nos comentários ou entre em contato pelos telefones (31) 3646-0416 ou (31) 99780-1872. Será um prazer esclarecê-las.


28 visualizações0 comentário