Buscar
  • dragisele

Quais as funções do cortisol no organismo?




Muito se fala sobre o efeito negativo do cortisol, mas você sabe exatamente como ele funciona no nosso organismo?

O estresse existe em nossas vidas desde sempre, entretanto, ele precisa ser controlado e essa é uma das funções do cortisol no organismo, assunto que vamos tratar hoje aqui no blog.

Produzido pela parte superior das glândulas suprarrenais, o cortisol é um hormônio corticosteróide proveniente da família dos esteróides. À medida que o corpo reconhece o estresse, as glândulas produzem o hormônio e o liberam na corrente sanguínea. Compondo a orquestra hormonal do corpo humano, a substância é um dos elementos responsáveis pela nossa adaptação aos estímulos do meio externo.

É através do cortisol que se pode reagir positivamente ao estresse a que somos submetidos diariamente. Contudo, a adoção de rotinas agitadas e pouco saudáveis, tem afetado a ação do cortisol no organismo e as suas funções acabam sendo prejudicadas, acarretando uma série de outras complicações.

A principal preocupação por trás do cortisol diz respeito aos estilos de vida contemporâneo e a forma como as pessoas escolhem viver, seja de maneira voluntária ou involuntariamente. Muitas vezes até sem perceber, as pessoas estão provocando uma sobrecarga de estresse, acelerando o processo de envelhecimento do organismo. Para entender o porque isso acontece, é importante saber quais as funções desse hormônio no organismo humano.

A má gestão do tempo, a escassez de atividades que asseguram o bem-estar, o desrespeito com os ciclos circadianos, ou seja, ir dormir de madrugada ou praticar exercícios físicos nos momentos em que o corpo está se preparando para descansar, despertam os níveis de estresse no organismo. O estresse é cumulativo ao longo dos anos. Se ele ocorrer com frequência, gera tensão, a pessoa reage à situação e volta ao normal. E depois reage de novo. O efeito emocional disso pode ser extremamente prejudicial para a saúde.

Isso quer dizer que a todo momento o organismo segue buscando energia para enfrentar as situações de estresse a que nos submetemos, sem ter o devido tempo de recuperação. Dessa forma, a supra renal está em constante ação liberando o cortisol na corrente sanguínea.

Funções do cortisol no organismo

Os níveis normais de cortisol no organismo atuam como reguladores de humor, pressão arterial e quantidade de açúcar no sangue. Além de fortalecerem a musculatura do coração, em pequenas doses, fortificam o sistema imunológico e a resistência à dor. É importante, ainda, o manejo das gorduras, carboidratos e proteínas no corpo, além de atuar no fornecimento de energia. O cortisol é responsável pela nossa motivação e disposição. É justamente por isso, que quando estamos muito estressados, não sentimos vontade de fazer nada e preferimos passar o dia na cama, evitando as pessoas e os compromissos.

Com o passar do tempo, o corpo vai perdendo gradualmente a sua plasticidade de elevar e baixar o nível de cortisol a cada vez que o indivíduo se encontra estressado ou calmo. E com pessoas predispostas a não mudar os hábitos e os estilos de vida, se mantendo em constante estado de estresse, o organismo não consegue manter a produção crônica de cortisol e passa a experimentar uma situação mais crítica desse processo, que é uma redução gradual da produção de cortisol.

Sendo assim, as funções do cortisol no organismo passam a ficar comprometidas e podem evoluir para um quadro popularmente conhecido como hipocortisolismo.

Você já ouviu falar em Hipocortisolismo?

O hipocortisolismo está relacionado à produção diária de cortisol em um nível supra fisiológico. Ou seja, uma redução na produção de cortisol, resultado de uma rotina exaustiva e estressante.

O paciente que apresenta um estado catabólico de hipocortisolismo passa por uma desregulação do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal (HPA), que na prática significa uma aceleração nos processos de envelhecimento, e pode causar ainda, uma série de outras patologias degenerativas.

Desta forma, pacientes que apresentam doenças como, aumento da resistência à insulina, obesidade e lipogênese podem estar enfrentando por um quadro de hipocortisolismo.

O hipocortisolismo é um estado extremamente importante, comum e pouco reconhecido dentro do universo da medicina convencional. Portadores de deficiência de cortisol podem apresentar sinais de problemas em qualquer órgão ou sistema do seu corpo.

É importante abordar questões hormonais no atendimento médico


Nos dias de hoje, muitos profissionais dão pouca atenção à orquestra hormonal. A verdade é que, sem fazer uma investigação regular dos níveis hormonais não se pode identificar condições como o hipocortisolismo.

É fundamental que nós, profissionais da saúde, consideremos a pesquisa hormonal tão recorrente quanto a solicitação de um hemograma ou de níveis de colesterol. Afinal, apenas dessa maneira será possível controlar a oscilação hormonal e indicar um tratamento individualizado de suplementação, em casos de deficiência hormonal.

O objetivo é promover uma melhora na qualidade de vida dos pacientes, reduzindo o surgimento de doenças graves e, possivelmente, inibir o envelhecimento precoce.


0 visualização0 comentário