Buscar
  • dragisele

CUIDADO! Excesso de carboidratos pode prejudicar sua saúde



Como anda sua alimentação? Balanceada? Além de consumir alimentos nutritivos, é preciso se atentar para os excessos. Isso porque os exageros podem prejudicar tanto quanto a ausência. Um exemplo muito claro dessa afirmação são os riscos que os carboidratos trazem para a saúde, quando consumidos em grande quantidade.

Neste texto, vou falar um pouco sobre o assunto de citar alguns problemas que esse excesso pode acarretar.


O que são os carboidratos?

O carboidrato é um nutriente essencial para o nosso corpo, sendo o principal responsável por fornecer energia para as células. É ele que libera glicose e faz a manutenção metabólica glicêmica.

Formado por moléculas de carbono, hidrogênio e oxigênio, os carboidratos são divididos por tipos. Para isso, são levados em consideração a quantidade de átomos de carbono nas moléculas. A divisão é:

  • Monossacarídeos: de 3 a 7 carbonos em sua estrutura: glicose, frutose e galactose.

  • Dissacarídeos: ligação entre dois monossacarídeos: sacarose, maltose e lactose.

  • Polissacarídeos: união de vários monossacarídeos.

Os principais alimentos que possuem carboidratos são: pães, torradas, mel, batata, arroz, cereais integrais, milho e frutas.


Os riscos do excesso de carboidratos

Se, por um lado, o consumo de carboidratos é importante para o bom funcionamento do nosso organismo, por outro, o excesso deles traz riscos sérios à saúde, sendo relacionado, inclusive, à síndrome metabólica. Essa condição é caracterizada pela resistência à ação da insulina, hormônio produzido pelo corpo como resposta ao aumento da glicose.

A síndrome metabólica pode provocar o aumento de triglicérides, pressão alta, aumento da gordura abdominal, níveis altos de colesterol ruim (LDL) e baixos de colesterol bom (HDL).

Com relação ao aumento de triglicérides, que são gorduras que servem como reserva de energia, quando os níveis estão altos no sangue crescem os riscos de doenças cardiovasculares e diabetes.

O consumo inadequado de carboidratos pode levar também à obesidade, que é fator de risco para diversos problemas de saúde, e à esteatose hepática, caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado.


O consumo excessivo de carboidratos e a obesidade

O consumo excessivo de carboidratos pode resultar no ganho de peso, e, consequentemente, em um quadro de obesidade. Essa condição médica é diagnosticada por meio do Índice de Massa Corporal (IMC), calculado pela divisão do peso da pessoa pela altura elevado ao quadrado (peso/altura²). Se o resultado for superior a 30, o paciente é considerado obeso.

A obesidade é fator de risco para diversas doenças, inclusive pode contribuir para o surgimento de tumores. Nesse contexto, os cânceres mais comuns são: na mama, próstata, tireóide, colorretais e ginecológicos.

Vale destacar que a obesidade é uma realidade para muita gente. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2019, uma em cada quatro pessoas de 18 anos ou mais estava obesa. Isso equivale a 41 milhões de brasileiros, sendo 29,5% das mulheres e 21,8% dos homens.

Um estudo feito pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mostrou que, em 2018, o gasto do governo federal com casos de câncer relacionados à obesidade entre adultos foi de R$ 1,4 bilhão. Esse número é muito alto, visto que o total do gasto foi de 3,5 bilhões no tratamento da doença na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O estudo foi divulgado na revista científica internacional Plos One.

Os dados são alarmantes e pedem uma mudança no estilo de vida, como uma alimentação balanceada e prática de atividades físicas regulares. O acompanhamento médico também é fundamental para prevenir e tratar a obesidade.


Alimentação equilibrada

É muito importante se atentar para a forma como você está se alimentando. O consumo balanceado de todos os nutrientes essenciais para o corpo é fundamental. Equilíbrio é tudo. Vale ressaltar que o acompanhamento médico é um grande aliado na busca pela saúde, bem-estar, alimentação e atividades físicas saudáveis.

Gostou do texto? Deixe, nos comentários, sua mensagem e/ou dúvida sobre o assunto.


30 visualizações0 comentário