Buscar
  • dragisele

Como a reposição hormonal pode te ajudar?


A reposição hormonal feminina consiste no tratamento à base de hormônios isomoleculares, ou seja, iguais aos produzidos pelo organismo da mulher. O objetivo é ajustar a produção, os níveis e atuação dos hormônios para garantir maior equilíbrio corporal e promover uma melhora no quadro de saúde como um todo, proporcionando as mesmas características de pacientes saudáveis.


Por volta dos 30 anos, o organismo da mulher já começa a apresentar queda hormonal. Ao otimizar os índices hormonais, é possível atingir a performance máxima do corpo, diminuir a oxidação das células e promover um envelhecimento saudável.


Atualmente, existem muitos mitos a respeito da reposição hormonal, deixando as mulheres com medo e as impedindo de procurar ajuda para ter melhor qualidade de vida, alívio de sintomas e prevenção de inúmeras complicações.


A reposição hormonal funciona da seguinte forma: após um exame de sangue bem detalhado, o médico analisa os hormônios da paciente. Neste caso, os resultados próximos aos extremos, mesmo que dentro da faixa de normalidade, configuram pré-doença e devem ser balanceados.


Os benefícios da reposição hormonal

Entre as vantagens da terapia estão a melhora no humor, ansiedade, memória, qualidade do sono, disposição, libido, fortalecimento de unhas e cabelos e até ajuda no controle do peso.

A reposição hormonal precisa ser iniciada no máximo em até dez anos após o início da menopausa ou até os 60 anos de idade. Depois disso, os benefícios deste tipo de tratamento são menores que os riscos, então, não é mais recomendada.


Já as mulheres que iniciaram a terapia hormonal em tempo hábil podem se beneficiar do tratamento por décadas, se observados alguns cuidados. Se a sua saúde estiver em dia, sem condições que possam ser agravadas pelo uso de hormônios, não há motivos para interromper a reposição.


Vale ressaltar que, é essencial contar com o acompanhamento de um especialista e realizar a terapia apenas sob orientação médica. Afinal, toda reposição hormonal deve ser individualizada, com doses de hormônio sob medida para cada paciente, que vão sendo reduzidas com o passar do tempo. As consultas médicas devem ser regulares, com exames feitos em intervalos máximos de um ano.


É importante lembrar, ainda, que ter saúde envolve uma série de iniciativas e atitudes. Nem antes nem depois da menopausa, a terapia de reposição faz milagre sozinha. O uso de hormônios ajuda a envelhecer melhor e a ter mais qualidade de vida, mas é fundamental manter também uma alimentação adequada e a prática de atividades físicas regularmente, independente da idade.


4 visualizações0 comentário